Ventre de Fogo

Criança, Ele me chama Parece história de novela E por mais que tudo te surpreenda Isso tudo soa até familiar. Não achas? Nesse ventre de fogo Você já virou brasa e carvão tantas vezes Como se pudesse passar pelo nascimento ao contrário Dando a sensação que nascimento e morte são a mesma coisa. Mas não ha para onde fugir A não ser que você construa outra miragem envolvente para viver por um tempo efêmero. Nesse jardim que cultivas Passa por todas as estações Os mesmos galhos que um dia brotaram flores e frutos Agora estão secos e negros servindo para atar fogo Na fogueira que te consome e arde na pele toda É como se a flor nascesse ao contrário também Estas nascendo ou estas morrendo? E de to

A flor sempre quer ser flor

A morte nunca é como pensamos. Pensamos que ela é contraria à vida. Esses dias de retiro o que mais tenho feito é receber raios cósmicos, tanto do sol, quanto da lua e das estrelas – todo santo dia e noite. Foi a primeira vez que olhei com olhos generosos para a mudança da lua a cada noite, ja imaginando como ela estaria na noite seguinte sempre um pouco mais atrasada depois mais cedo. Tenho passado horas olhando a natureza, as nuvens, os insetos, as cigarras e siriemas, os cavalos, a temperatura, a luminosidade. Me deixei ser engolida pelos ciclos à minha volta, da lua, das constelações, o horário de cada bicho que aparece na porta da minha varanda. Percebo os ciclos de vida-morte-vida quan

E o que não era ela – queimou. E só quem era ela – é só o que restou

Ela desperta de um sonho, Se revira afundando na cama macia, Com vontade contida de rasgar as cobertas porque começam a esquentar demais... porque tudo é bom demais... porque ela sente que algo a silenciou, algo não quer que ela diga qualquer coisa, algo não quer escutar qualquer coisa que ela tem a dizer... Deitada, ainda, algo era fareja, algo em sua casa esta queimando, então em um susto ela cai da cama e quando vê – a casa esta pegando fogo. Os habitantes a trancaram ali dentro e fugiram com a chave. Ela percebe que dormiu por tempo demais. Talvez até tenha sentido o cheiro antes, mas não ela quis sair da cama confortável. Agora a casa pega fogo em labadeiras descontroladas e ela esta tr

Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • YouTube Social  Icon
  • Google+ Basic Square
RSS Feed

Tiffani Gyatso

Atelier YabYum

Extrema, MG

Brasil

Mapa

E-mail: arteperegrina@gmail.com

  • Instagram ícone social
  • Facebook Classic
  • YouTube Social  Icon

© 2015 Tiffani Gyatso